Tem uma nova oportunidade. Como se vai despedir?

A vida é feita de oportunidades e a vertente profissional não é excepção.

Ao longo do percurso profissional de cada indivíduo, várias oportunidades de carreira vão surgir, quer sejam melhores condições, quer seja um novo local ou uma nova equipa, quer seja mesmo um novo desafio dentro da organização em que colabora, cabe a cada um estar atento e em consciência discernir sobre essas possibilidades.

Igualmente o perfil de cada indivíduo condiciona tais oportunidades. Senão vejamos:

– Há indivíduos que estão constantemente em busca de mudanças, são os constantes insatisfeitos;
– Outros porém adaptam-se às diversas situações, sendo indiferente desde que lhes sejam garantidos os mínimos (seja em termos de retribuição, seja em termos de funções);
– Outros ainda são comodistas, não procuram novos desafios, têm receio de novas oportunidades e preferem o que está garantido. Estes podem mesmo deixar passar oportunidades por não estarem despertos para as mesmas.

Pois bem, seja qual for o seu perfil o importante é estar bem consigo mesmo e agir para se sentir realizado profissionalmente. E se surgir uma oportunidade?

Porque surgiu um novo desafio na organização, que está apto para abraçar, ou porque nunca parou de procurar uma alternativa que para si se afigure melhor, o importante é pensar sobre esta nova realidade, ponderar prós e contras face a situação actual e tomar a sua decisão: vai ficar na situação em que está ou vai abraçar o novo desafio?

Se a sua decisão for ficar, que seja porque para si é a melhor opção, porque faz sentido para a sua carreira, para a sua profissão.

Se, pelo contrário, decidiu arriscar e vai abraçar um novo desafio, faça-o convicto que as suas capacidades e competências vão tornar-se uma mais-valia nesse novo projecto.

É então chegada a hora de se despedir!

Este momento é tão ou mais importante que o da admissão. Lembre-se que “as pessoas conhecem-se à saída”, o comportamento que hoje tiver é o que vai marcar a sua imagem para futuro, sempre que forem pedidas referências, por exemplo. Pode ter sido um profissional excelente, mas se à saída não se portar à altura, a imagem que vai deixar é de alguém que não quis saber.

Importa então gerir a situação com honestidade e frontalidade. Fale com o seu superior antecipadamente, disponibilize-se para fazer a passagem de testemunho que se afigure necessária no seu caso em concreto e claro, cumpra os procedimentos legais de aviso prévio.

Certamente que a equipa que esteve consigo tanto tempo será a primeira a desejar-lhe boa sorte, se souber sair!

A partir daí tem a oportunidade de se agarrar ao seu novo projecto, manteve uma porta aberta na organização de onde decidiu sair e sem dúvida um inúmero de vozes que falarão a seu favor não só pelo que fez enquanto esteve na equipa mas também pela forma como saiu.

Autora: Rita Baptista – HR Consultant

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de Email não será publicado.

Podemos ajudar?

CONTACTE-NOS

Topo

Sempre a pensar em Si.

Criámos uma Mailing List exclusiva para que você receba em primeira mão as nossas notícias e publicações.

" >CONTACTE-NOS
close slider
  • Escreva aqui a sua Mensagem.
  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.