Contrato Psicológico

Quando se celebra um contrato de trabalho, o mesmo pode ser percepcionado de duas formas: o formal (escrito) e o informal/ implícito, designado por contrato psicológico.

Independentemente do que ficar escrito, quer a Organização, quer o trabalhador, criam expectativas, as quais podem não coincidir e diferir substancialmente do contrato escrito.

Trata-se de um tema que tem assumido grande relevância nos últimos anos, com a tendência para adotar uma postura com o enforque relacional.

É particularmente importante na compreensão das atitudes e comportamentos dos trabalhadores e surge muito associado aos Comportamentos de Cidadania Organizacional, numa perspectiva positiva, ou, por oposição, pode estar na base de alguns conflitos e comportamentos negativos, como falta de compromisso e negligência.

Assim, muito embora tenhamos de assegurar a correta formulação do contrato de trabalho, também não podemos descurar os aspectos intangíveis, nomeadamente: confiança (cumprimento do acordo e justiça percebida), compromisso (objectivos) e desempenho (elevada produtividade).

Etiquetas

Um comentário

  • António Oliveira /

    Por vezes é complicado descortinar a linguagem jurídica apenas com um acordo de palavra. Mas sim, é muito importante ter em conta a importância, relevância e os princípios éticos de fazer um acordo verbal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de Email não será publicado.

Podemos ajudar?

CONTACTE-NOS

Topo

Sempre a pensar em Si.

Criámos uma Mailing List exclusiva para que você receba em primeira mão as nossas notícias e publicações.

" >CONTACTE-NOS
close slider
  • Escreva aqui a sua Mensagem.
  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.